Formações

O ato de conduzir

O ato de conduzir deveria ser um gesto normal do dia-a-dia como muitos outros gestos. As estatísticas demonstram que assim não é. Ou melhor, dizem que é um gesto generalizado mas para o qual não fomos devidamente preparados para o fazermos em segurança.

Os primeiros passos da vida de um ser humano são difíceis e perigosos, mas sempre amparados pelos pais. As pessoas vão crescendo e simultaneamente vão sendo educadas para o mundo onde estão inseridas. Mesmo o mundo do trabalho terá que esperar pela preparação dada pelos anos de escolaridade (obrigatória). Mas o ato da condução, onde tudo gira muito depressa, tem um tempo de aprendizagem curto e na maior parte das vezes vai acontecendo no meio de trânsito agressivo.

É através de cursos de formação e sensibilização que se vai tentando colmatar esta discrepância. Mas é na cidadania consciente que se encontra o segredo da prevenção rodoviária. E esta, só a Educação ao longo do tempo é capaz de produzir. Assim, a construção de uma sociedade mais segura ao nível rodoviário só será possível quando houver o envolvimento de todos na consciencialização e, consequentemente, minimização do “ato inseguro” e da “condição perigosa”.

O ato de conduzir

O ato de conduzir deveria ser um gesto normal do dia-a-dia como muitos outros gestos. As estatísticas demonstram que assim não é. Ou melhor, dizem que é um gesto generalizado mas para o qual não fomos devidamente preparados para o fazermos em segurança.

Os primeiros passos da vida de um ser humano são difíceis e perigosos, mas sempre amparados pelos pais. As pessoas vão crescendo e simultaneamente vão sendo educadas para o mundo onde estão inseridas. Mesmo o mundo do trabalho terá que esperar pela preparação dada pelos anos de escolaridade (obrigatória). Mas o ato da condução, onde tudo gira muito depressa, tem um tempo de aprendizagem curto e na maior parte das vezes vai acontecendo no meio de trânsito agressivo.

É através de cursos de formação e sensibilização que se vai tentando colmatar esta discrepância. Mas é na cidadania consciente que se encontra o segredo da prevenção rodoviária. E esta, só a Educação ao longo do tempo é capaz de produzir. Assim, a construção de uma sociedade mais segura ao nível rodoviário só será possível quando houver o envolvimento de todos na consciencialização e, consequentemente, minimização do “ato inseguro” e da “condição perigosa”.